• contato@analyticsbr.com.br

Categoria: Business Intelligence

Contextualizando o que é OLAP

Olap tem a mesma lógica de um cubo.

OLAP se assemelha a um cubo.

Muita confusão existe com alguns termos sobre arquiteturas de OLAP e eles estão proliferando com muita rapidez. ROLAP, HOLAP, MOLAP e DOLAP são exemplos disso e nós tentaremos esclarecer essas siglas, em princípio enigmáticas.

As grandes quantidades de nomenclaturas que estão aparecendo são algumas variações de estrutura OLAP. A tecnologia em questão surgiu com a evolução dos sistemas de informação.

Esses sistemas no seu começo armazenavam grandes quantidades de dados mas a recuperação dos mesmos tornava-se um tormento para os usuários finais e analistas de sistemas.

Quem não se recorda do quanto era difícil gerar um relatório quando trabalhávamos com Clipper: a dificuldade talvez não fosse em relação à massa de dados, mas sim à grande complexidade de um sistema não-relacional onde tínhamos que sair a procura dos dados em vários arquivos. Assim, para que conseguíssemos construir o relatório dos clientes mais rentáveis no semestre para o gerente de vendas, tínhamos dois grandes trabalhos: Primeiro encontrar os dados, e depois codificar para construir(e depois, quase sempre reconstruir) o relatório no formato desejado. Nem precisamos mencionar o grande porte…

Os SGBD’s (Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados) foram evoluindo significativamente junto com as linguagens de programação, o que facilitou um pouco a vida dos analistas de sistemas. As montanhas de dados já poderiam ser acessadas de uma maneira um pouco mais simples, mas ainda longe do ideal, visto que os usuários ainda dependiam de um técnico de informática para ter acesso a qualquer relatório que não havia sido previsto no levantamento do sistema.

Acompanhando a evolução dos sistemas, na década de 90 introduziu-se uma nova classe de ferramentas no mercado, que foi batizada de OLAP (On Line Analitical Processing), que permitiam acesso rápido aos dados, conjugado com funcionalidades de análise multidimensional dos mesmos pelos usuários finais. A rapidez exigida tinha de ser satisfatória, algo em torno de 5 segundos para a resposta. A análise deveria ser dinâmica e simples, onde o usuário poderia fazer a consulta que quisesse, sem depender de um técnico, e multidimensional compartilhada. Essa última é a principal característica do OLAP, a qual descreveremos a seguir.

A análise multidimensional é uma das grandes utilidades da tecnologia OLAP, consistindo em ver determinados cubos de informações de diferentes ângulos, e de vários níveis de agregação. Os “cubos” são massas de dados que retornam das consultas feitas ao banco de dados, e podem ser manipulados e visualizados por inúmeros ângulos (usando a tecnologia de slice-and-dice) e diferentes níveis de agregação (usando a tecnologia chamada “drill”).

As ferramentas que disparam uma instrução SQL, de um cliente qualquer, para o servidor e recebem o microcubo de informações de volta para ser analisado na workstation, chamam-se DOLAP (Desktop On Line Analytical Processing). O ganho com essa arquitetura é o pouco tráfego que se dá na rede, visto que todo o processamento OLAP acontece na máquina cliente, e a maior agilidade de análise, além do servidor de banco de dados não ficar sobrecarregado, sem incorrer em problemas de escalabilidade. A desvantagem é que o tamanho do micro-cubo não pode ser muito grande, caso contrário a análise passa a ser demorada e/ou a máquina do cliente pode não suportar em função de sua configuração.

As ferramentas ROLAP (Relational On Line Analytical Processing), possuem uma engenharia de acesso aos dados e análise OLAP com uma arquitetura um pouco diferente. Nesse caso a consulta é enviada ao servidor de banco de dados relacional e processada no mesmo, mantendo o cubo no servidor. O que podemos notar nesse caso é que o processamento OLAP se dará somente no servidor. A principal vantagem dessa arquitetura é que ela permite analisar enormes volumes de dados, em contra partida uma grande quantidade de usuários acessando simultaneamente poderá causar sérios problemas de performance no servidor causando, inclusive, o travamento do mesmo.

A arquitetura MOLAP (Multidimensional On Line Analytical Processing) processa-se da seguinte forma:Com um servidor multidimensional o acesso aos dados ocorre diretamente no banco, ou seja, o usuário trabalha, monta e manipula os dados do cubo diretamente no servidor. Isso traz grandes benefícios aos usuários no que diz respeito à performance, mas tem problemas com escalibilidade além de ter um custo alto para aquisição.

Recentemente surgiu outra arquitetura denominada HOLAP (Hybrid On Line Analytical Processing), ou simplesmente processamento híbrido. Essa nova forma de acessar os dados nada mais é do que uma mistura de tecnologias onde há uma combinação entre ROLAP e MOLAP. A vantagem é que com a mistura de tecnologias pode-se extrair o que há de melhor de cada uma, ou seja, a alta performance do MOLAP com a escalibilidade melhor do ROLAP.

Atualmente, todas ferramentas com arquitetura OLAP já estão portadas para web. Nada no que diz respeito a Business Intelligence, distribuição de informação pode ser concebido sem pensar na web. A facilidade em distribuir as informações, a flexibilidade e agilidade são muito grandes.

Abaixo descrevemos mais alguns termos utilizados na arquitetura OLAP.

Consultas ad-hoc

Segundo Inmon “são consultas com acesso casual único e tratamento dos dados segundo parâmetros nunca antes utilizados, geralmente executado de forma iterativa e heurística”.

Isso tudo nada mais é do que o próprio usuário gerar consultas de acordo com suas necessidades de cruzar as informações de uma forma não vista e com métodos que o levem a encontrar aquilo que procura.

 

Slice-and-Dice/Pivot table

Essa característica das ferramentas OLAP é de extrema importância. Com ela nós podemos analisar nossas informações de diferentes prismas limitados somente pela nossa imaginação. Utilizando esta tecnologia conseguimos ver a informação sobre ângulos que anteriormente inexistiam sem a confecção de um DW e a utilização de uma ferramenta OLAP.

 

Drill Down/Up

Consiste em fazer uma exploração em diferentes níveis de detalhe das informações. Com o Drill Down você pode “subir ou descer” dentro do detalhamento do dado, como por exemplo analisar uma informação tanto diariamente quanto anualmente, partindo da mesma base de dados.

 

Geração de Queries

A geração de queryes no OLAP se dá de uma maneira simples, amigável e transparente para o usuário final, o qual precisa ter um conhecimento mínimo de informática para obter as informações que deseja.

 

Cada uma destas tecnologias e técnicas tem seu lugar no mercado de Business Intelligence (BI) e apoia diferentes tipos de análises. É importante lembrar que as exigências do usuário devem ditar que tipo de arquitetura irá atende-lo melhor. Como sempre, a arquitetura deve estar bem desenhada para que isso aconteça da melhor forma possível e que eles tenham uma experiência de uso ótima.

Até a próxima!

SAP BusinessObjects BI Licenciamento – Infográfico

Se você é usuário da plataforma analítica do SAP BusinessObjects BI (Business Intelligence), já deve ter se deparado com dúvidas sobre licenciamento.

Isso é algo que ocorre com bastante frequência pois ao longo do tempo a SAP mudou os empacotamentos, métricas e rebatizou as soluções. Em alguns casos, colocou o mesmo nome em produtos distintos, e isso sem dúvida alguma, gera muita confusão e dúvidas.

Pensando em você, preparei um infográfico que te irá te mostra de maneira bastante simples a evolução do licenciamento das soluções de BI (Business Intelligence) da SAP desde o ano de 2008 até hoje. Escolhi o ano de 2008 por ser a data da aquisição da BusinessObjects pela SAP. A idéia com isso é deixar um guia que irá te ajudar a esclarecer um pouco suas dúvidas.

Nesse infográfico não considerei as variações comerciais dos produtos, ou seja, o modelo de licenciamento Edge não adicionei nesse infográfico.

Se tiverem dúvidas sobre licenciamento fiquem à vontade para postar nos comentários que eu ajudarei vocês a entenderem.

 

Infográfico BO BI Licenciamento

 

Infografico licenciamento BO

Esse infográfico sobre o SAP BusinessObjects BI, referente à time line de licenciamento, poderá ser usado, publicado e compartilhado por qualquer pessoa, desde que dê os devidos créditos.

O que você achou do infográfico? Deixe suas impressões nos comentários abaixo, pois será um prazer interagir com você.

Até a próxima.

Como dar feedback sobre Lumira 2.0 e outros produtos

Como já falamos post anterior, desde o último dia 15 está em GA o SAP Lumira 2.0 e agora a SAP disponibiliza uma iniciativa bem legal para os clientes darem seus feedbacks e falarem suas impressões sobre o novo produto.

Essa é uma iniciativa que o meu colega Iver Van de Zand compartilhou em sua página no LinkedIn e achei interessante dividir com todos vocês. Esse é um canal que a SAP está disponibilizando para ouvir opiniões, feedbacks, críticas e elogios.

E isso a SAP leva muito a sério, pois o foco é melhorar o produto e dependendo do que for sugerido poderá entrar na pauta da engenharia para os próximos SP’s. Recomendo usar sem moderação.

Para enviar seu feedback, clique aqui e siga as instruções da página.

Mas além de dar feedback sobre o Lumira 2.0, vocês também poderão interagir com o time de engenharia da SAP. Abaixo disponibilizo alguns canais que poderão auxiliar vocês para quando quiserem falar diretamente com os caras que fazem os produtos que vocês usam.

SAP Ideas Place

Um link que acho bastante interessante dividir com vocês é o SAP Ideas Place. Esse é um site onde qualquer cliente, consultor ou profissional que utiliza soluções SAP, pode fazer sugestões de evolução de produtos.

As sugestões dadas nesse site, dependendo da quantidade de pessoas que derem um “curtir” será encaminhada ao time de engenharia para fazer avaliação e caso seja aprovada, poderá entrar no roadmap para implementações futuras.

SAP Influence and Adopt

Em breve estará totalmente disponibilizado o site Influence and Adopt também com foco em ter os usuários engajados no desenvolvimento dos novos produtos.

Se você tiver interesse em fazer parte do grupo de beta testers também pode participar do programa Beta Testing e se candidatar,  ou se preferir ser um Early Adopter também tem um programa específico para isso.

Bem, essas são algumas formas de falarem com a engenharia da SAP e eu espero que gostem e interajam bastante, pois assim a evolução dos produtos estará garantida e quem sabe com influência direta de cada um de vocês.

SAP Lumira 2.0 está disponível

Hoje a SAP anunciou que para seus clientes a nova versão do Lumira 2.0 está disponível .

E ele vem cheio de novidades que já adiantamos anteriormente noutro post. Está dividido em dois módulos, o Discovery e o Designer, planejados para dar mais flexibilidade aos usuários, tanto de TI como de negócios. Também compõe o pacote o Lumira Server, que será um add on do BIP – BI Platform.

Após ser anunciado no Saphire em maio, ele foi oficialmente disponibilizado hoje para os clientes. O visual melhorou muito e novas funcionalidades foram adicionadas.

A promessa da SAP é que com essa nova versão do seu produto de data discovery e dashboards, conseguirá fazer frente aos líderes dos quadrantes mágicos e que no próximo ano também será um deles.

Para maiores detalhes e informações sugiro darem uma olhada no site oficial do produto clicando aqui, pois encontrarão uma infinidade de informações a respeito do produto, assim como manuais, SDK’s, por onde começar entre outras que poderão ajudá-los na decisão de migrar agora ou esperar mais um pouco.

Esse arquivo consegue mostrar uma visão de mais alto nível do produto e do que a SAP pensa em relação a roadmap dele.

Abaixo algumas imagens do novo produto.

Designer

Algumas telas do Lumira Designer

Discovey

E abaixo algumas telas do Lumira Discovery.

Algumas telas do Lumira 2.0 Discovery

Se quiser fazer download de uma versão trial, clique nesse link para poder baixar. É necessário fazer um pequeno cadastro.

Caso já seja cliente dos produtos de BI da SAP, você pode ir no marketplace e baixar sua versão atualizada.

Espero que vocês gostem de estarem recebendo a informação em primeira mão e se puderem compartilhar com seus amigos que utilizam o produto, fiquem a vontade e saibam que irão ajudar o blog.

Espero postar mais novidades a respeito desse assunto muito em breve.

Grande abraço.